Compartilhando

28 de abril de 2014

Mãe espanca bebê de 10 meses

Filed under: Uncategorized — vergaranunes @ 21:39
Tags: , , , , , , , ,

Não sou audiodescritor. O texto a seguir está longo e está cheio de interpretações. A intenção não é mostrar minha competência (ou incompetência) de fazer um roteiro de audiodescrição de um vídeo, mas registrar cada golpe sofrido pela criança durante os pouco mais de quatro minutos de duração da filmagem de sua seção de tortura.

A mulher que bate na criança no vídeo foi presa um ano após o fato ter ocorrido (Quantas vezes ainda essa criança sofreu esse horror??). O vídeo é de maio de 2011, aconteceu na Malásia. A condenação foi de apenas 18 meses. A esta altura ela já deve estar fora da prisão. A criança que estava com outra família terá voltado para os braços dessa mamãe??

Descrição do vídeo

O vídeo mostra uma criança de 10 meses deitada de bruços sobre um cobertor colocado no chão, chorando.

A mãe, sentada ao seu lado, bate fortemente na cabeça da criança com uma almofada que segura com as duas mãos, para ter mais força. Depois de deferir oito pancadas com o travesseiro, na cabeça e nas costas do bebê, devido a seu pequeno tamanho, dá-lhe um forte golpe na cabeça, derrubando o bebê que tentava levantar-se. Logo, pega um objeto e o lança na cabeça da criança, enquanto outra mulher lhe chama a atenção.

A mulher para por alguns segundos, e logo lhe dá quatro bofetadas no rosto da criança, enquanto a outra mulher lhe chama a atenção novamente. Ao fundo, aparece uma outra criança, com cerca de cinco anos. A mulher novamente para por poucos segundos, e logo começa a beliscar o braço esquerdo do bebê. Dá-lhe um beliscão, e logo dá-lhe outro e para fazê-lo com mais força, segura com uma mão o braço da criança e com a outra aplica-lhe um beliscão com bastante força, e depois na perna.

Novamente para e fica olhando para a criança; retoma o travesseiro e dá-lhe sete golpes pelas pernas, costas e cabeça, sem parar. A mulher para por vários segundos. Duas crianças se aproximam pela lado esquerdo da tela, e observam a certa distância a cena, sem dizer nada, a mãe olha o bebê que parece perder as forças, sempre com o rosto protegido pelas mãos. Depois de certo tempo, a mulher grita com a criança e logo afirma a cabeça da criança com a mão esquerda, enquanto com a direita parece tentar machucar o nariz do bebê.

Novamente a mulher para por vários segundos, olhando silenciosamente a criança chorando, enquanto a outra mulher segue falando. O bebê consegue levantar o rosto e estica os braços, em posição de engatinhar, e logo sua mãe pega a almofada e o derruba com um forte golpe na cabeça; a criança cai de rosto no chão. Tenta novamente levantar-se, e a mãe reage golpeando três vezes seguidas com a almofada, agora de lado, para que os golpes possam ter mais força. A criança cai novamente e a mãe passa a dar-lhe pontapés na altura das costelas, pelo lado esquerdo. Quatro chutes. A outra mulher novamente chama a atenção da mãe. A criança cai novamente, a mãe, sem muita demora, defere mais quatro golpes com a almofada pelas costas da criança. Uma menina novamente aparece na parte esquerda da tela, olhando a cena, enquanto o bebê tenta levantar-se ainda uma vez mais. A criança consegue dar dois passos engatinhando para frente. A mãe não permite, empurrando-o por quatro vezes na cabeça, até atirá-lo novamente no chão. A criança fica deitada de lado, de frente para a mãe, que a olha diretamente. A mulher novamente pega a almofada e defere um forte golpe na cabeça do bebê. A criança não consegue sustentar-se nos braços mas tenta levantar-se e a mulher novamente o empurra para que caia. A cena se repete. A mulher segue empurrando a criança, cada vez que a mão ou a perna do bebê toca na perna da mulher. A criança está caída, com as pernas esticadas. A mãe lhe dá quatro palmadas na perna direita, por trás da panturrilha. A menina novamente olha a cena a certa distância.

A criança parece ter perdido as forças para reagir, e a mãe olha-a fixamente. De repetente lhe dá um forte tapa no rosto, exatamente no momento em que a criança tentava levantar-se. Cai novamente. Agora já não tenta engatinhar, mas arrastar-se. A mãe segue dando-lhe palmadas. A criança já não levanta, chora apenas; a mãe segura algo como um chinelo de borracha e dá quatro golpes na perna direita do bebê.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.